De que vale uma manifestação inconsequente?

No dia 20 de Novembro a EEC mani-FESTou-se na companhia de clientes, colegas, alunos, parceiros, amigos. Antes de mais, agradecemos a presença e a participação de todos que connosco se manifestaram. E que felizes ficámos pelas manifestações espontâneas que complementaram a nossa!

A intenção que nos levou a redigir e partilhar este manifesto tem mais alcance do que a sua manifestação em si. Acreditamos que qualquer declaração ideológica deve ser consequente. Isto é, deve conduzir a acções que sejam coerentes com o acto de declarar através das palavras. Esta nossa manifestação não tem por base um sentimento de revolta. É, sim, a expressão de uma vontade genuína de fazer a diferença, de acrescentar valor, de apelar a um tipo particular de ideias e sentimentos que, arriscamos a dizer, a maioria das pessoas hoje pensa e sente.

E que melhor altura do que o final de um ano e início de um outro para declarar intenções, para perspectivar acções, para apresentar ideias a concretizar e atitudes a adoptar?

Por tudo isto, deixamos claro que o Manifesto E2C não é apenas um conjunto de palavras. Estas apenas servem de recipientes e de rastilhos para um conjunto de iniciativas que iremos realizar de 2015 em diante.

A partir do dia 20 de Novembro, a EEC já não é apenas a Escola Europeia de Coaching. A partir daqui, a EEC é uma “escola” que cria e permite criar condições - através dos seus programas, debates, conversas e outras intervenções - para que quem connosco escolhe aprender, tanto as pessoas como as organizações, possa fazer a diferença no contexto onde se move, ao elevar a simplicidade nas acções e ao promover relações humanas de melhor qualidade que conduzirão a resultados fora do expectável, a resultados extraordinários

Por João Sevilhano