Na

 
 

dedicamo-nos a

Saber viver, saber ser

Somos uma equipa e uma comunidade interessadas em elevar pessoas e organizações; existimos para ajudar os nossos clientes a viver melhor e a atingir os seus resultados.

Acreditamos que o conhecer e saber-fazer não são suficientes. Hoje, sempre, o que faz a diferença é saber-ser.

 

Elevar a simplicidade

Para nós, a simplicidade é imensamente complexa.

Num mundo que vive imerso em complexidade, buscamos soluções simples, profundas e sustentáveis.

Fazêmo-lo ao criar e ajudar a criar relações humanas de qualidade.

 

Viver a ética e a autenticidade

Na EEC não temos a pretensão de ter resposta para tudo, não encontramos soluções para todos os desafios.

Acreditamos, sim, que temos a coragem, a humildade e a qualidade humana para dizer “não sabemos”.

Estamos dispostos a percorrer novos caminhos e a criar contextos diversos, em conjunto e em co-construção, que conduzam à inovação, à evolução e à descoberta de novas soluções para problemas e desafios, simultaneamente, antigos e modernos.

Reinvenção (Moldura).png

Escola Europeia de Coaching

=

Logo EEC (sem fundo).png

=

Escola, Empresa, Comunidade

Escola, nas noções ancestrais latinas e gregas do termo, significava “interrupção para aprendizagem”; “ócio dedicado ao estudo”; “local para discussões/conversas”; “local onde se emprega o lazer/tempo livre”.
 
(Neg)Ócio.png
 

Há muito tempo, há demasiado tempo, para muitos, que a noção de aprendizagem está dissociada do prazer.

A noção de que o "trabalho" é uma dimensão separada do "resto da vida" está demasiado instalada.

Ócio, no seu conceito original, refere-se a uma ação positiva, em que o ser humano se dedica a fazer coisas que têm a ver com a sua essência
 
 

Na EEC trabalhamos para ajudar a recuperar o lugar do prazer na aprendizagem. 

Esforçamo-nos para demonstrar que o [Neg]Ócio faz mais sentido quando contempla o ócio.


 
 

A nossa abordagem

 

De onde partimos?

As organizações - as direcções, os departamentos, as equipas - são redes de conversações orientadas para a coordenação de acções e obtenção de resultados.
 

Aprender = Acumular informação

OU

 Aprender = Transformar, Mudar, Incorporar

 

Para nós, aprender é muito mais do que acumulação de conhecimento ou de informação. Na abordagem ontológica, a que seguimos, é a aquisição de novas perspectivas, como o desafio e a construção de novos paradigmas, que permitem a mudança, a contemplação de novos cursos de acção e, por consequência, a obtenção de novos resultados.

Por isto, aprender não é apenas a obtenção de uma forma de diferente de fazer mas, sim, uma distinta forma de ser. 

Apenas desta forma as aprendizagens são incorporadas, passando, assim, a ser sustentadas e sustentáveis.

 

Ensinar ou ajudar a aprender?

A palavra “aluno” deriva do latim alere, que significa “alimentar, sustentar, nutrir, fazer crescer”. 

Por isso os participantes nos nossos programas não são vistos como “meros participantes” mas sim como alunos; como pessoas que procuram “alimento” intelectual, relacional, emocional com vista a melhorar a sua forma de ser e, por consequência, de fazer.

Acompanhamos os nossos alunos no seu processo pessoal de evolução. Numa perspectiva de desenvolvimento, aprendizagem e evolução constantes, convidamos o aluno a viver e a pôr em prática uma série de experiências pessoais que acompanham um percurso teórico sustentado e rigoroso. 

Trabalhamos para alcançar uma aprendizagem transformacionalOs profissionais da EEC actuam como facilitadores desta aprendizagem, ajudam o participante a descobrir:

  • Como o modo como interpreta as situações condiciona as suas acções (e os seus resultados). 
  • Que poderá não estar a “ver” que poderia oferecer-se a si mesmo novas possibilidades e alternativas de actuação. 
 
Em teoria não há nenhuma diferença entre a teoria e a prática. Mas, na prática, existe

De que vale a teoria sem prática?

Os programas da EEC nutrém-se da experiência dos nossos professores, uma equipa multidisciplinar, diversa, eclética e sábia.  Por isso, partilham conhecimentos e experiências com as pessoas que querem aprender, transformar-se, ser melhores.

A aprendizagem acontece através da experimentação e de práticas que permitem incorporar as ideias, as teorias, as atitudes. No fundo, distintas formas de ser: diferentes formas de olhar e, consequentemente, diferentes formas de fazer.

O que fazemos

 
 
 

Coaching

Criar contextos de aprendizagem

Para a EEC, coaching não é um mero conjunto de ferramentas ou de  técnicas. O coaching é uma metodologia que implica uma forma particular  de ser, que pressupõe o desenvolvimento e o uso simultâneo de competências tão díspares que por vezes podem confundir-se com valores ou virtudes. A escuta, o apoio, a generosidade, a integridade, a perspicácia, a capacidade analítica, a liderança, a comunicação, a criatividade, etc., são muito mais que meras palavras para um coach, são as suas ferramentas de trabalho.

Saiba mais sobre:

 
 

Ajudamos a aprender, a ser

Para organizações e pessoas que querem ser mais conscientes e sábias 

Partimos da premissa de que as empresas são redes de conversações orientadas para a coordenação de acções e obtenção de resultados. 

Estudamos em profundidade cada caso e sugerimos o projecto de mais adequado às características e circunstâncias concretas de cada organização. 

Ao mesmo tempo, acreditamos que os nossos saber-fazer e saber-ser não devem estar disponíveis apenas paras as pessoas que chegam até nós pelas organizações onde trabalham. Colocamos a nossa experiência à disposição de pessoas que que apostam no seu desenvolvimento pessoal e profissional, independentemente da idade e sector de actividade.

Desfrutamos ao desenvolver competências para saber conversar, saber escutar, saber pedir, saber identificar e gerir as emoções e saber colocar-se no lugar do outro.

Saiba mais sobre:

 
 

Equipa EEC

Em Portugal, a equipa da EEC é diversa e dinâmica, aproveitando diferentes proveniências, formações de base e experiências que dão forma a esta organização flexível e multidisciplinar capaz de dar resposta aos desafios propostos e necessidades identificadas pelos seus clientes.

 

Ângela Marçal - COO

Sou licenciada em Assessoria e Administração de Empresas com uma pós-graduação em Marketing. Durante 15 anos fui Managing Partner da Dynargie Portugal, onde geri equipas, desenvolvi negócio e realizei projectos de consultoria e formação no âmbito comportamental. Nos últimos 2 anos fui Diretora Geral da Talent City, onde  geri a equipa, clientes, implementei processos de selecção e recrutamento de trainees e projectos de comunicação. Sou docente convidada pelo ISEG para o módulo de Comunicação e Persuasão no MBA e Técnicas de Apresentação na pós-graduação. Sou Coach formada pela EEC onde colaboro actualmente, sou Coach e Responsável pelas Operações. Detenho o grau Associate Certified Coach (ACC) da International Coach Federation.

 

João Sevilhano - CLO

Sou licenciado em Psicologia Aplicada, área de Psicologia Clínica. Exerci funções em instituições de saúde na área da Psicologia Clínica. Trabalhei igualmente como técnico de Recursos Humanos passando por vários departamentos onde se destacam as actividades de criação e implementação de programas formativos, counseling de gestores e equipas e a Gestão de R.H. Desenvolvo a minha actividade na Escola Europeia de Coaching desde a sua fundação, onde sou Director Pedagógico, coach, professor e supervisor. Colaboro pontualmente com algumas instituições académicas como docente convidado. Sou formado em coaching pela EEC e detenho o grau de Professional Certified Coach (PCC) pela International Coach Federation. Em paralelo mantenho a ligação à área da  Psicologia Clínica e Psicoterapia onde desenvolvo prática privada. Sou sócio candidato da Sociedade Portuguesa de Psicanálise, estando a frequentar a formação. Pratiquei voleibol federado durante 15 anos e continuo a jogar como amador. Gosto de escrever e mantenho um blogue. Pai orgulhoso do Francisco e do Vasco.

 

Teresa Cumbre - CSO

Sou licenciada em Gestão e Administração de Empresas. Detenho a certificação, atribuída por Susan Huskisson, em “Presentation Performance Training”, para a condução das sessões em português deste programa. Ao longo destes últimos anos, no Laboratório da Formação como Consultora Associada, tenho acompanhado e apoiado o desenvolvimento de diversos projetos de consultoria e formação, especialmente na condução e animação de sessões em áreas como Comunicação e Teambuilding. Desde há alguns anos a esta parte, facilito módulos de Comunicação e Técnicas de Apresentação na PBS - Porto Business School. Sou Coach pela EEC, onde concluí com sucesso o Programa de Certificação em Coaching Executivo, e onde colaboro actualmente como Coach, Responsável pelos Alunos, Alumni e Participantes. Tenho 2 filhos e vivo em Lisboa.

 

Vítor Sevilhano - CEO

Sou Sócio Gerente da Escola Europeia de Coaching. Sou especialista nas áreas da Estratégia e da Gestão da Mudança, detenho uma larga experiência no desenho e condução de sessões de Reflexão Estratégica e de acções formativas, por medida, quer em grandes grupos empresariais, quer na administração e empresas públicas. Tenho também desenvolvido um extenso trabalho no desenvolvimento em Liderança e Equipas de Elevada Performance, quer em projectos de consultoria e formação, quer actuando como Executive Coach. Na área do coaching, detenho o grau de Professional Certified Coach (PCC) pela International Coach Federation.  Sou, de há alguns anos a esta parte, docente convidado da UCP - Universidade Católica Portuguesa e da PBS - Porto Business School.


 
 

Pessoas EEC

A EEC é muito mais do que a sua equipa nuclear. Contamos com uma imbatível comunidade de coaches, professores, facilitadores e consultores que tornam a EEC num lugar de encontro e intercâmbio de experiências tanto para alunos como para professores.

Na nossa equipa de coaches  encontram-se muitos ex-alunos, agora colegas. Além disso, todos os nossos coaches estão acreditados ou estão a perseguir uma acreditação da Internacional Coach Federation (ICF).

A comunidade de profissionais ligados à EEC é multidisciplinar, internacional, experiente e plural na abordagem